5 Regras para Comunicação Ser Mais Eficaz



Richard Saul Wurman, arquiteto de informação, tem uma experiência expressiva em comunicar, de maneira efetiva, informações visualmente. Ele é o fundador do Technology Entertainment and Design (TED) conference, e oferece 5 regras simples para uma comunicação mais eficaz em qualquer formato.

1. Compreensão é relativa

As pessoas só são capazes de aprender coisas novas em relação ao que elas já sabem. Esta observação é ratificada na recente literatura sobre ciência cognitiva na aprendizagem. Para a maioria das coisas na vida cotidiana, os assuntos são melhores compreendidos se ancorados a algo que já sabemos e temos experiência.

2. LATCH

A organização sistemática da informação e a maneira como você a estrutura, pode facilitar o entendimento do que esta comunicando:

Wurman tentou muitos esquemas organizacionais diferentes ao longo de vários anos, mas sempre voltava à uma das cinco estratégias apresentadas sob o acrônimo LATCH:

Localização.

A geografia ou proximidade, particularmente quando combinada com o tempo, é uma das maneiras mais úteis de organizar a informação. A localização pode ser concreta, como uma posição em um mapa, uma parte dentro de um diagrama de sistema ou uma etapa em um fluxograma, ou mais abstratos sentidos de espaço, como um agrupamento de imagens em conjunto para transmitir a sua relação uns com os outros.

Alfabeto.

A organização alfabética é um dos fatores é menos útil em comunicação visual, mas fornece uma maneira de organizar grandes quantidades de dados. Apesar de "A" se encaixar bem em seu acrônimo LATCH, essa dimensão representa qualquer esquema no qual a informação é organizada por um símbolo arbitrário, como um índice de número ou tabela de conteúdo.

Tempo.

Organizar coisas temporalmente permite a sugestão de causalidade. Esta abordagem é mais valiosa quando combinada com outros esquemas, como a localização. O tempo é muitas vezes representado por cronogramas gráficos e calendários.

Categoria.

A classificação de um item como membro de um grupo ajuda a identificar padrões nos dados. Os grupos podem incluir distinções como cor, gênero e outros atributos de item. Uma vez categorizados, os itens podem ser contados e têm uma variedade de técnicas estatísticas aplicadas para desvendar padrões.

Hierarquia.

A relação de itens de acordo com um ou mais fatores ajuda a revelar a estrutura interna e as relações entre os elementos de dados. Por exemplo, um tipo de hierarquia envolveria uma classificação simples do atributo de um item, como seu tamanho, ordem de importância ou número. Hierarquias mais complexas incluem árvores genealógicas, organogramas e outros tipos de dados relacionais.

3. Não embelezar, esclarecer

O objetivo do design de informação é facilitar a comunicação, evitando a adição de gráficos estranhos. O objetivo é esclarecer - torná-lo fácil de entender.

4. Concentre-se no que você realmente quer saber

Descobrir o que você realmente quer saber sobre o tema e focar em perguntas. Somos ensinados quando somos jovens que não devemos parecer despreparados. Portanto, não fazemos perguntas. Mas, é melhor você fazer perguntas sobre coisas que você realmente quer saber. Dessa forma, você garante o entendimento.

5. Livrar-se de informações inúteis

De acordo com Wurman, a maioria das informações é inútil e não vai melhorar a visão do espectador e nem a sua compreensão. As pessoas só conseguem se lembrar de meia dúzia de coisas na memória de trabalho. Livrar-se das informações desnecessárias e deixar só os pontos realmente importante, há uma chance maior da informação ser absorvida. É inútil ler algo que você não está interessado, porque você não vai se lembrar de qualquer maneira.

IDI Instituto de Desenho Instrucional


0 visualização