Como Melhorar Suas Habilidades no Design Instrucional Utilizando o Visual Thinking?



Agora vamos ver as dicas para integrar atividades de visual thinking em seu próximo curso online. É possível criar um projeto visual mesmo não sendo um designer? Mesmo com a falta de conhecimento ou experiência, você pode criar seu próprio ambiente virtual de aprendizagem utilizando um design visual de alta qualidade.

Veja como:

1. Busque inspiração em todos os lugares.

Isso é algo que, literalmente, todos os designers fazem o tempo todo, mesmo os altamente experientes. Há muito poucas pessoas neste mundo que não precisam buscar inspiração para melhorar suas habilidades com o tempo. A coisa surpreendente sobre a inspiração em design visual é que você pode se inspirar até mesmo enquanto estiver assistindo a um filme, lendo uma revista, ou preso no trânsito e olhando para os anúncios em outdoors. A criatividade é um estado de espírito, e quando você tem a mente aberta: fazendo perguntas, pensando fora da caixa, sendo observador, certamente vai melhorar a sua capacidade de impulsionar a imaginação e inovar, a fim de atualizar o seu trabalho.

2. Siga a lei do “menos é mais”.

Devido à sua falta de habilidades em design gráfico e conhecimento (se for o caso), você poderá ficar ansioso e tentar aplicar tudo o que sabe a cada tentativa de projetar alguma coisa. Não se esqueça de seguir o “menos é mais”. Projeto eficaz é claro e equilibrado, normalmente ajuda os telespectadores a se concentrarem em informações importantes. Claro, você vai cometer erros; não deixe que o fracasso o desanime. Com o tempo você vai perceber que a arte da comunicação visual necessita muito tempo e prática.

3. A textura do conteúdo.

A textura em design visual é definida pelas características da superfície de um material/conteúdo e que pode ser experimentado através da “ilusão de toque”. Ele pode ser usado para acentuar uma área que você deseja focar e torná-la mais dominante do que o outra; ou, até mesmo para provocar o oposto: evitar a atenção excessiva para um determinado elemento. A textura pode ser uma ferramenta muito poderosa pois cria espaços altamente utilizáveis. Considere estudar mais sobre interfaces e layouts e, como usar certas texturas para criar essa profundidade.

4. Utilize a tipografia.

Pode soar estranho, mas a tipografia faz grande parte do trabalho de integração de um excelente design visual. Conhecer as fontes é fundamental pois escolhendo as fontes corretas para o seu próximo projeto certamente fará diferença, uma vez que fontes falam mais do que as próprias palavras. Fontes e tipos de letras carregam um monte de significado e elas podem mudar completamente, não só a mensagem pretendida mas também o impacto visual do seu curso EaD. Se você não se sentir confiante, mantenha o uso do básico. Experimente com diferentes tipos, mas não altere as fontes sem uma boa razão. Além disso, não hesite em pedir ajuda de profissionais para reforçar a sua presença visual. Parece esquisito ne? Mas o uso de fontes erradas pode colocar todo o seu projeto a perder.

5. Preste atenção à cor.

Estudar um pouco de psicologia da cor é ótimo para compreender como a cor desempenha um papel vital na criação de conexões emocionais entre o seu público e seu conteúdo. Há apenas uma maneira de aprender como usar a cor de forma eficaz: conhecimento e prática. Experimente com diferentes paletas de cores. Por exemplo: a roda de cor do Adobe Kuler é uma grande ferramenta para ver o que funciona e o que não funciona junto e separado. Além disso, verifique como a cor e contraste em design visual funciona, a fim de ajudá-lo a destacar elementos dos seus conteúdos.

6. Use espaços em branco com sabedoria.

Espaço em branco é praticamente o espaço vazio entre, imagens, gráficos, texto, margens e outros elementos. É também chamado “espaço negativo”, em contraste com “espaço positivo” que é preenchido com informação. Usar espaços em branco melhora a legibilidade, transforma cada página em algo elegante e sofisticado, e proporciona uma experiência agradável ao telespectador. Embora seja chamado espaço “branco”, isso não significa que ele deve ser de cor branca; mas a verdade é que o branco é, de longe, a cor mais amigável que você pode usar para a criação de belo design limpo e visual. Espaços em branco são uma ótima maneira de chamar a atenção para algo sem o uso de cores extravagantes ou imagens que podem ser cansativas para os olhos. Um grande truque para determinar se você usa os espaços em branco de forma eficaz é tirar uma foto de seu projeto visual (use a tecla Prt Sc em seu teclado) e lançá-lo horizontalmente. Isso permitirá que você veja como seu projeto é visto através de um espelho, o que fará com que seja muito fácil de avaliar a quantidade de espaço em branco em comparação com outros elementos da tela. O ideal é uniformizar os elementos. Sempre.

7. Busque sempre o equilíbrio e harmonia.

Mesmo o mais feio design visual pode ficar melhor simples quando todos os fragmentos/pedaços juntos alcançam a harmonia. A harmonia no design visual significa que todas as unidades visuais devem se relacionar e se complementar. Como conseguir isso? Simplesmente usando o mesmo tipo de imagens, e não combinando, por exemplo, fotos e clip art, fontes e layout em todas as suas páginas. Considere o foco na criação em um ritmo constante, sinta como esse ritmo influencia o fluxo visual e ajuda o movimento dos olhos. Encontre formas criativas para organizar padrões de repetição, para alcançar a unidade visual de modo que os recursos visuais estejam todos de acordo.

8. Contrastes: como usar o tamanho, escala e proporção.

Grande e pequeno, claro e escuro, forte e fraca: O contraste é um princípio fundamental do design visual, mas muito contraste entre cores e tamanhos pode contribuir para a qualidade visual pesada e disforme. Considere a dimensão (a dimensão física de um objeto), a escala (o tamanho relativo de diferentes objetos), e a proporção (a harmonia da escala) usando papel e caneta. Isso ajudará você a entender a relação entre diferentes elementos de design e usá-lo para chamar a atenção para as áreas que você deseja. Uma boa idéia é investir em um curso sobre design de interfaces e, inclusive levar em consideração ao design acessível e design adaptativo versus o uso dos elementos em tela.

9. Compreenda como e quando usar ícones.

Aprender a escolher ou criar ícones pode fazer uma diferença real em seu projeto visual. Os ícones no lado direito da tela sempre agarra a atenção inicial do seu público e convencê-os a começar a ler. Por outro lado, os ícones só devem apoiar o seu conteúdo mas nunca devem roubar a cena. Use-os com sabedoria para acabar com textos longos. Adicione informações e mantenha a atenção dos seus alunos. Lembre-se que o design visual fala sobre comunicação, então certifique-se de que os ícones que você estja usando transmitem e comunicam as mensagens de forma eficaz.

10. Seja meticuloso.

Ser meticuloso é um aspecto crucial quando você é um designer instrucional. Não importa em que área você atua, o design visual não é exceção à regra. Atente aos detalhes do produto final. Grandes designers visuais prestam atenção a tudo e cuidam de cada detalhe, não importa o quão pequeno sejam. O que isso significa na prática? Isso significa que, quanto mais atenção você colocar na inclusão de novos elementos, a forma como organiza as coisas e usa a cor e o contraste, mais imersos o seu público ficará na atividade. Em outras palavras, o estudo de design visual funciona.

Use estes truques simples de design visual e leve o seu projeto a um novo nível conceitual: diferente de tudo o que temos visto ultimamente. O Designer que, realmente se profundar nesses conhecimentos e dicas, certamente sairá vitorioso nesta profissão.

IBDIN Instituto Brasileiro de Desenho Instrucional


166 visualizações

Posts recentes

Ver tudo