Uso de Simuladores na Aprendizagem



Simulações de computador a cada dia se tornam mais realistas e complexas. No início dos anos 90, a Microsoft criou o Flight Simulator para dar ao público uma compreensão básica de como voar um avião. Embora realista a um grau, usando este tipo de simulação por si só raramente é suficiente para dominar as habilidades práticas de voar um avião. Felizmente, os pilotos podem praticar em um avião real sob a supervisão de profissionais treinados.

Os astronautas, por outro lado, são menos afortunados. Com o custo de lançar um foguete chegando em cerca de US $ 500 milhões, tirar um para uma corrida prática não é uma opção. Há também o fato de que uma má decisão feita no espaço poderia ser o seu último feito.

Estas são apenas algumas razões pelas quais os astronautas usam alguns dos simuladores mais sofisticados (senão mais o mais) que existem, eles tentam reproduzir perfeitamente os ambientes virtuais e físicos de uma espaçonave e são programados com cenários concebidos para testar conhecimentos e competências em situações críticas.

Considerações de Design Instrucional

A introdução acima apresenta uma série de perguntas que um desenhista instrional deve considerar, tendo tomado a decisão de usar simulações de sistemas para facilitar a prática e aprendizagem.

Quão realista a simulação de sistemas precisa ser?

Esteticamente, a simulação precisa ser precisa o suficiente para os alunos se sintam como se estivessem usando a coisa real. Isto é por duas razões:

1) A familiaridade imediata com a interface significa que os alunos podem se concentrar totalmente nas atividades de aprendizado.

2) Eles se sentirão mais confortáveis quando aplicarem seus novos conhecimentos e habilidades na prática (Boulet, 2009).

Tenha em mente que quanto mais precisa a simulação, maior o investimento o tempo de desenvolvimento. Tire um tempo para considerar o nível de precisão necessário para que seus alunos possam realmente atingir seus objetivos de aprendizagem.

Quão motivados são seus alunos?

A resposta à pergunta acima também irá orientar a maneira como você projetar sua simulação.

Os astronautas são motivados a praticar porque, no espaço, não há espaço para erros.

As vezes o erro pode ser menos critico, mas sempre há más consequências, e elas precisam ser lembradas em vários pontos ao longo da simulação, pois assim os alunos se mantem engajados.

A aplicação de princípios de gamificação é outro meio de promover o engajamento em uma simulação. Por exemplo, o Microsoft Flight Simulator tem um sistema de recompensa que permite aos usuários coletar crachás em reconhecimento de suas conquistas.

Que Suporte Adicional Os Alunos Precisam?

Novamente, tome tempo para entender a experiência e o conhecimento pré-existente de seus alunos.

Pense num exemplo de um treinador que tem o desafio de trabalhar para um hospital que tem um centro de treinamento cheio de simuladores para praticar técnicas cirúrgicas. Os indivíduos que usarão simuladores exigirão vários graus de apoio.

- Os médicos jovens usaram os simuladores em grupos, aprendendo uns com os outros, com um especialista acompanhando para fornecer feedback e orientação.

- Médicos mais experientes praticarão sozinhos, confiando no feedback fornecido na tela pelos simuladores.

- Por fim, os médicos mais experientes, aptos a realizar cada procedimento, simplesmente praticarão suas habilidades motoras, sabendo instintivamente quando cometem um erro e como corrigi-lo.

É muito importante fornecer suporte adaptado às necessidades de seu público.

Dicas para Usar Simuladores

- Defina seus objetivos de aprendizagem e conceba sua simulação especificamente para atendê-los. Qualquer coisa mais vai custar-lhe tempo e dinheiro.

- Tenha uma idéia das atitudes do aluno em relação ao treinamento. Isso irá ajudá-lo a decidir se incorporar técnicas motivacionais em seu projeto de simulação é uma estratégias importante.

- Use gamification para ajudar a motivar seus alunos, se necessário.

- Motivar os alunos, ajudando-os a compreender os benefícios da utilização da simulação e as possíveis consequências se não o fizerem.

- Incorporar atividades de trabalho realista que visam abordar os resultados da aprendizagem. Isso ajudará seus alunos a apreciar a relevância e importância do treinamento.

- Se o orçamento for apertado, concentre seus esforços em criar atividades envolventes e realistas ao trabalho, ao invés de visar um projeto estético perfeito.

- Use pistas visuais para orientar os alunos inexperientes através de novos processos.

- Forneça feedback construtivo para que os alunos saibam como eles estão realizando e destaque as áreas que precisam ser melhoradas, se necessário.

As dicas acima devem dar-lhe maior confiança em decidir se uma simulação de é a ferramenta certa para o trabalho. Você também deve se sentir melhor informado sobre como abordar o projeto de uma simulação, para garantir que atenda às necessidades de seu público-alvo.

Lembre-se, a chave para o sucesso é fazer com que as pessoas façam a coisa certa no momento certo.

IBDIN Instituto Brasileiro de Desenho Instrucional


0 visualização