Design Instrucional para Iniciantes – Escolha de Estratégias e Modelos de DI



O primeiro passo para o desenvolvimento de produtos instrucionais é selecionar um modelo e uma estratégia de Design Educacional ou Instrucional. Antes de decidir, você deve conhecer a distinção. Este artigo responde a questões sobre a diferença, o relacionamento e a aplicação de modelos e estratégias para o Design Instrucional.

  1. Qual é a diferença entre um modelo de Design Instrucional e uma estratégia instrucional?

  2. Você deve escolher um sobre o outro?

  3. Qual modelo de Design Instrucional você deve selecionar para o seu projeto?

  4. Estamos limitados a selecionar um único modelo de projeto instrucional para um projeto?

  5. As teorias de aprendizagem têm um lugar no mundo do Design Instrucional?

  6. Você luta com essas perguntas? A melhor maneira de começar é perguntar a si mesmo a questão vital; Quais são minhas opções?

Se você pensar em ADDIE, Modelo de Aproximação Sucessiva (SAM), prototipagem rápida, primeiros princípios de instrução de Merrill ou nove eventos de instruções de Gagné, ou na taxonomia de Bloom, você conhece as opções preferidas de Designers Instrucionais. No entanto, ainda não respondem às perguntas acima.

Uma maneira simples de distinguir entre modelo instrucional e estratégias e delinear a diferença é pensar qual é o propósito e quando você aplica um modelo versus uma estratégia.

Exemplo: modelos instrucionais como ADDIE ou SAM listam um processo passo a passo para produzir produtos instrucionais. Existem 5 etapas no modelo tradicional ADDIE; Analise, design ou projeto, desenvolvimento, implementação e avaliação (neste último em especial mede a qualidade da EaD produzida). Você segue estas etapas do início ao fim, linearmente e tem uma solução de aprendizado, um produto instrucional usando um método cientificamente derivado.

Agora, se você quer acelerar o processo de desenvolvimento instrucional, os designers instrucionais selecione o modelo SAM. Este modelo garante a eliminação dos longos passos para começar, o protótipo desde o início. Ideal para grandes companhias cujos roteiros de aprovação passam por diversas mãos. Com o SAM, você tem uma solução de aprendizado em um tempo e a um custo muito menor . Mas cuidado! O que esses modelos não fazem por você é organizar o conteúdo instrucional de maneira centrada no aluno. Então, o que está faltando?

Resposta: a estratégia instrucional.

Aquela que leva você a adotar técnicas como modelagem, visualização, colaboração, feedback de colegas e estruturação do produto final. Essas técnicas permitem que os alunos compreendam o conteúdo nos níveis avançados da taxonomia de Bloom.

Durante o estágio de produção de conteúdo e o estágio de preparação das atividades de instrução, um Designer Instrucional emprega estratégias instrucionais. O estágio de seleção da estratégia é o estágio de desenvolvimento no modelo ADDIE e no estágio de protótipo no modelo SAM.

Por exemplo, o primeiro princípio de instrução de Merrill usa uma estratégia de solução de problemas. Ele fornece 4 etapas:

  1. ativação prévia de experiência,

  2. demonstração de habilidades,

  3. aplicação de habilidades e

  4. integração de habilidades em atividades do mundo real.

Se o objetivo do seu produto de aprendizado é desenvolver habilidades de solução de problemas, a integração dos primeiros princípios da técnica de instrução da Merril pode ajudar a atingir esse objetivo.

Para resumir essa discussão, as estratégias instrucionais são orientadas pela técnica quando os modelos instrucionais são orientados pelo processo.

Por que eleger estratégias instrucionais é igualmente essencial?

Você deve selecionar modelo instrucional sobre estratégia instrucional? A resposta é "não", porque ambos servem a propósitos diferentes.

O modelo de Design Instrucional orienta você a seguir etapas específicas. A estratégia instrucional leva você a alinhar as atividades instrucionais com os objetivos de aprendizagem. Para voltar ao primeiro princípio de instrução de Merril, se seu objetivo é que seus alunos pratiquem habilidades de solução de problemas, as atividades devem criar oportunidades para aplicar regras de solução de problemas. Na ausência de exercícios de solução de problemas, as chances de obter sucesso instrucional são insignificantes.

Como você pode selecionar um modelo de projeto instrucional para o seu próximo projeto de eLearning?

A seleção do modelo depende de vários fatores, como:

  • O objetivo do projeto

  • O escopo do projeto

  • Limitação de tempo

  • Gestão ou filosofia organizacional

Se o projeto envolve uma revisão completa de um programa instrucional existente ou o lançamento de um novo programa, como um programa de pós-graduação ou um programa de graduação, então será mais sensato usar o modelo ADDIE. Por outro lado, se é um treinamento curto para um software recém-lançado que requer um tempo de resposta mais rápido, então os modelos SAM ou de prototipagem rápida do Design Instrucional são mais adequados.

No entanto, isso significa que um Designer Instrucional não pode combinar o modelo ADDIE com o SAM ao trabalhar em um projeto elaborado em grande escala? A resposta é "sim" eles podem. Um Designer Instrucional pode alternar entre modelos de ID como e quando considerado apropriado para se beneficiar do uso de um modelo. Por exemplo, um Designer Instrucional pode estar inclinado a usar o modelo ADDIE para projetar o currículo de um programa instrucional significativo, mas para ter um salto inicial eles podem usar o passo experiente de SAM para apresentar a parte de análise de necessidades aos interessados ​​e depois, volte e siga o modelo ADDIE. Modelos e estratégias instrucionais são uma ferramenta de planejamento, e não uma lista de verificação de conformidade.

Enfim, se a gerência decidir adotar um modelo específico, você pode não ter muita escolha para experimentar, mas seguir com o modelo adotado. No entanto, com evidências de sucesso no uso de um modelo alternativo, o pensamento atual pode ser redefinido.

Não se assuste com isso tudo! Designers Instrucionais raramente discutem teorias de aprendizagem. Servem mais como um quadro conceitual de como os aprendizes percebem, absorvem, processam e assimilam novas informações. No contexto do Design Instrucional, o objetivo de aprendizagem deve guiar a seleção da teoria (ou teorias). O que você não pode esquecer é: A escolha da teoria da aprendizagem deve preceder a seleção de estratégias instrucionais.

Delinear a diferença e a finalidade dos três componentes críticos de um modelo de Design Instrucional, estratégias instrucionais e teorias de aprendizagem são imperativas. Todos os 3 elementos desempenham um papel fundamental e não devem ser selecionados um sobre o outro. Onde, modelos de design instrucional são uma receita ou livro de receitas para projetar uma intervenção instrucional, estratégias instrucionais e teorias de aprendizagem são os ingredientes reais e sua proporção em uma receita.

Quer aprender a fazer isso? Que tal um curso de Design Instrucional? Certamente vai te ajudar com todos esses propósitos.

IDI - Instituto de Desenho Instrucional

#estatísticaead #estrategiasdeDI #estratégiasdedesenhoinstrucional #modelosdedi #addie #sam

285 visualizações