6 Dicas para Demonstrar seu Valor como Designer Instrucional


Sabemos o quanto pode parecer complicado atuar como Designer Instrucional. O campo é vasto, cheio de oportunidades na mesma medida que é repleto de desafios. E um dos maiores desafios é fazer a equipe respeitar o trabalho de designer de treinamentos. Não porque ninguém entende sobre a profissão mas sim porque tem ressalva em participar de um treinamento. Seguem 5 dicas para você demonstrar seu valor como DI:


1. Não deixe ninguém colocar sua equipe de aprendizado e desenvolvimento em um cantinho. Seja para lidar com as partes interessadas ou as PME, às vezes você precisa ser um "estraga prazeres" para defender melhor seu programa.


2. A equipe de aprendizado e desenvolvimento geralmente recebe críticas negativas dos líderes empresariais. A verdade é que a maioria das organizações simplesmente precisa de ajuda para alinhar problemas que dificultam o desempenho com soluções que suportam o desempenho. Nossa maior força é a capacidade de ser um "cutucador" no lado da complacência organizacional - perguntar muito "por quê". Somente mantendo conversas difíceis e realmente ajudando as organizações a identificar problemas essenciais e soluções sustentáveis, como parceiro comercial, elevaremos nosso perfil de setor chato para setor necessário.


3. Um dos desafios mais difíceis é ter que lidar com uma PME que acha que o designer instrucional é simplesmente um canal para mover sua visão brilhante da página para a tela - do tipo que diz: “Vou lhe dar tudo , e você fará com que pareça agradável e faça o upload para o LMS. "Nesses casos, use um pouco de psicologia reversa para obter o apoio das PME às suas idéias. Por exemplo, ao descrever suas idéias para as PME, use frases como: "Fui inspirado pelo seu trabalho em ..." ou "Esse design realmente representa suas idéias (ou conteúdo) redesenhadas com um foco mais preciso instrução…" Também formule suas idéias na forma de recomendações e ajude a afirmar seus conhecimentos e, gradualmente, aumentar sua credibilidade de uma maneira menos ameaçadora.


4. Muitos de nós trabalhamos para empresas que valorizam a manutenção do status quo acima de tudo. Nesses tipos de ambientes, é realmente difícil adotar um dos elementos essenciais de nosso papel como designers instrucionais - fazer perguntas. Com medo de ser visto como uma praga? Siga esse roteiro:


• Fazer perguntas é um sinal de força, confiança e inteligência.

• Reserve tempo suficiente para perguntas. Se você tem PME de difícil acesso, planeje uma série de entrevistas curtas para obter o que você precisa delas.

• Fazer perguntas abertas é uma ótima maneira de destacar outras pessoas. Suas respostas, por sua vez, podem abrir oportunidades para perguntas adicionais.


5. Seja um bom ouvinte. A boa audição aprofunda a conversa e garante que você faça as perguntas certas.


6. Uma das maiores barreiras para a realização de uma análise de necessidades é a falta de tempo. Para superar esse desafio, dedique algum tempo conscientizando clientes, PMEs ou partes interessadas, explicando o custo de não fazer a análise das necessidades. Ao gastar um pouco mais de tempo na frente para entender completamente as causas principais de uma lacuna de desempenho, as organizações podem realmente economizar tempo, dinheiro e recursos, garantindo que o treinamento realmente atenda às necessidades.


IDI - Instituto de Desenho Instrucional


#desenhoinstrucional #ferramentasdeautoria #articulate #storyline #storyline360 #EaD #conteudogital #criarcursoonline #elearning #cursosonline #treinamentosonline #treinamento #desenvolvimento #conteudosead #experienciasdeaprendizagem #rh #dho #EducaçãoCorporativa #Aprendizagem #GestãoDePessoas #UserExperience #GestãoDoConhecimento #professor #professora #professores #professoras #scrum #projetos

16 visualizações