Como Criar uma Simulação de E-Learning?


Está provado que as pessoas aprendem melhor com experiências da vida real. No entanto, suas ações têm consequências e uma situação desafiadora na vida real pode ocorrer de qualquer forma. Na vida real, se você cometer um erro, você tem que pagar por suas consequências, que é onde entram as simulações. Simulações não são novidade e têm sido um método de aprendizado por um longo tempo. As simulações são consideradas uma ótima maneira de aprender, porque nada é real em uma simulação, embora tudo seja feito para parecer que é. Como nada é real em uma simulação, você pode fazer qualquer coisa e, mesmo que cometer um erro, ela não tem consequências na vida real. Uma simulação é uma ótima ferramenta de aprendizado exatamente porque os alunos podem tentar lidar com situações da vida real sem o medo do fracasso. Mas o que é uma simulação de e-learning?


Simples. Uma simulação de eLearning é um curso de eLearning que utiliza diferentes cenários simulados em um ambiente controlado para preparar os alunos para situações da vida real. As simulações de e-learning podem ajudar uma organização a determinar se seus funcionários estão prontos para lidar com as responsabilidades reais da vida real, bem como os desafios reais enfrentados em um ambiente de trabalho, sem as repercussões. Vamos agora discutir como criar uma simulação de e-learning desse tipo e treinar seus funcionários para tarefas reais e desafiadoras.


Os elementos de uma simulação de e-learning

Para construir qualquer coisa, você precisa entender o que é necessário para construí-la, ou seja, quais são seus elementos ou ingredientes e por que eles são importantes. Então, vamos dar uma olhada nos elementos necessários para construir uma incrível simulação de e-learning.


1. Problemas ou Cenários da Vida Real

É claro, o ponto principal de uma simulação é que os problemas ou cenários encontrados nela devem pertencer a desafios que um funcionário ou aluno realmente enfrenta em seu trabalho. O cenário da vida real deve afiar uma habilidade específica que é necessária para tomar uma decisão informada em um evento desafiador. Mais tarde, quando as tarefas reais forem entregues ao funcionário, elas não terão problema em resolvê-las, pois já fizeram o mesmo em um ambiente simulado.


2. Gráficos Imersivos e Som

Uma simulação não seria mais do que um conjunto de perguntas, se não fosse acompanhada de gráficos e sons imersivos. Os gráficos e o som devem ser de tal forma que possam realmente colocar um aprendiz / funcionário no meio da situação. Deve invocar nelas as mesmas emoções que um desafio da vida real, onde elas precisarão pensar em seus pés. Usar vídeos e enredos animados, juntamente com som e música que se adapte ao clima do cenário, é o caminho a percorrer.


3. Personagens Relacionáveis

As simulações de e-learning geralmente têm muitos personagens em cada cenário, assim como uma história ou a vida real. Ao criar esses personagens, deve-se ter em mente que eles são relacionáveis. Por exemplo, se o aluno tiver que representar um cenário como personagem, ou lidar com outros personagens, ele / ela deve ser capaz de se relacionar com eles. Isso pode ser feito colocando o personagem no mesmo ambiente de trabalho do aluno / funcionário, dando a mesma designação do aluno / aluno ou lidando com caracteres com os quais o aluno / funcionário normalmente tenha de lidar (como clientes insatisfeitos).


4. Ferramentas e Comportamentos da Vida Real

Você precisa criar um mundo bem parecido com o mundo real para que sua simulação de eLearning seja bem-sucedida. O programa eLearning deve envolver as mesmas ferramentas, funcionários e alunos de tecnologia e software que usam na vida real. Ao simular um processo, cada pequeno detalhe deve ser levado em consideração, para que o funcionário não pule esse pequeno detalhe na vida real só porque não estava lá na simulação. Por exemplo, ao simular o reparo de hardware, use ferramentas como chaves de boca, chaves de fenda e fios em sua simulação. Ao simular uma reunião, peça aos funcionários que usem a saudação apropriada ao lidar com idosos e juniores.


5. Avaliações e Atividades 

A importância das avaliações e atividades em qualquer curso de eLearning não pode ser exagerada. Para começar, eles ajudam os alunos a acompanhar seu progresso e avaliar onde estão. Em segundo lugar, eles fornecem à organização dados mensuráveis ​​para rastrear o desempenho do aluno. Avaliações rápidas e mini-quizzes devem ser estrategicamente colocados em uma simulação em intervalos regulares para usá-los de forma mais eficiente.


As simulações são um tipo poderoso de eLearning que não são usadas tanto quanto deveriam. Concedido, eles exigem um pouco de trabalho, mas os retornos que eles fornecem valem a pena.


IDI Instituto de Desenho Instrucional


#realidadeaumentada #realidadevirtual #realidademista #simuladores

25 visualizações