Como o Docente pode Superar as Expectativas dos Alunos Virtuais?



Você conhece os principais componentes de um ambiente de aprendizagem excepcional? O que o tutor/treinador deve ter em mente ao planejar uma experiência de treinamento? Em ambos os casos você deve nutrir e tirar a melhor experiência dos ambientes virtuais de aprendizagem. Pesquisadores entenderam que, ao criarmos um ambiente virtual no qual as pessoas podem aprender nós não ensinamos muito.

O tutor ou treinador confia que esses AVA's podem suprir parte do seu trabalho de análise e personalização do evento didático dos alunos. Em outras palavras: acomodaram-se ao usar os ambientes. Mas isso não pode ficar assim. Vamos falar de alguns componentes disponíveis no ambiente de curso (recursos , pessoas, treinamento e educação, práticas de desenvolvimento, aprendizagem experiencial e motivação do aluno) e como podemos usar esse local para ir além das nossas capacidades e superar a expectativa dos alunos.

1. Recursos

Os recursos incluem recursos como ferramentas de suporte ao desempenho, auxiliares de trabalho, podcasts, chats de vídeo, manuais de procedimentos e bancos de dados on-line. Todos são úteis para transmitir conhecimento explícito ou fornecer aprendizado em tempo real com entrega específica e personalizada. O truque aqui é encontrar recursos que estejam nivelem a alta qualidade e sejam relevantes para um contexto em particular. Lembrando o princípio da coerência, é claro, onde menos é mais. Cuide com a exposição demasiada de recursos para não comprometer a carga cognitiva e desmotivar o aluno.

2. Pessoas

Trabalhos em grupos, coaching, redes sociais e comunidades de prática formam o componente relacionado a pessoas. A profundidade dessas interações pode variar muito, desde um relacionamento próximo e diário no local de trabalho até um fator mais pessoalizado em redes sociais. Grupo formados no app WhatsApp tem crescido bastante neste quesito.

3. Educação ou Treinamento

Incluem treinamento no trabalho, material didático e seminários, programas de certificação ou licenciamento e exercícios de acompanhamento para o evento educacional. O treinamento pode ser pessoal, auto-instrucional, online ou híbrido. Pesquisas revelam que a retenção e a aplicação dependem de relevância, envolvimento profundo, prática e feedback. Neste ponto é importante frisar que a metodologia ativa possui um papel decisivo na motivação, retenção e relevância do treinamento aos alunos.

4. Práticas de Desenvolvimento

Gerenciamento de atribuição de extensão, práticas de revisão pós-ação, suporte e feedback de supervisor e coaching de carreira são facetas das práticas de desenvolvimento. Os gerentes e a organização como um todo desempenham um papel fundamental no desenvolvimento de uma cultura em que as práticas de desenvolvimento são apoiadas e incentivadas.

5. Aprendizagem Experiencial

Colaborar, criar anotações pessoais e auxiliares de trabalho, engajar-se em reflexões críticas e aprender fazendo se enquadram nesse componente. Um instrutor pode promover e nutrir esses tipos de atividades, principalmente por disponibilizar ferramentas de autoavaliação e reflexão aos alunos.

6. Motivação do Aluno

A motivação do aprendiz pode ser descrita como auto-direção, confiança na capacidade de aprender e uma crença na ligação entre aprendizagem e desempenho.Os alunos precisam escolher aprender, então sem algum grau de motivação, pouco aprendizado pode ocorrer. Embora vários desses fatores sejam tangíveis e estejam sob seu controle como instrutores, é importante lembrar que muitos deles não são.

O sucesso também depende dos alunos e de suas relações com os outros, como treinadores ou membros da equipe. O que você enquanto docente pode fazer para melhorar a sua performance e atender aos requisitos acima à fim de superar a expectativa do seu aluno?

IDI - Instituto de Desenho Instrucional

#docênciaonline #docência #docênciavirtual #práticasdedocência

0 visualização