Criando Aprendizagem On-line: Como Evitar Erros?


Desenhar ações de formação é sempre um desafio! Quando o treinamento acontecerá via modalidade E-Learning, o desafio é maior ainda... além de variáveis como escopo do projeto, público-alvo, objetivos, é preciso lidar com uma série de outros fatores, como cultura de aprendizagem online, dispositivos de acesso, recursos multimídia, pré-requisitos digitais...


Lidar com todas essas influências é o caminho para o sucesso do treinamento online... nesse processo de design de cursos, evite esses principais erros:


1. Mantenha-o simples

Criar experiências de aprendizagem memoráveis e significativas tem relação com manter os conteúdos, os caminhos de acesso e todos os elementos que compõem o curso, simples! De fácil acesso!

É importante responder de maneira clara e o objetiva: "O que seus alunos poderão fazer depois de concluir este curso?"


Todo o resto, não importa o quão bonito ou legal que não suporta essa pergunta, precisa ser criado!


2. Repetição insuficiente

O cérebro humano é um dispositivo incrível capaz de recordar e sintetizar feitos incríveis. Mas, em nosso mundo cotidiano, para que a informação seja fixada pelo aluno, é preciso criar estratégias de repetição e resgate de conteúdos.


Portanto, não apenas para criar o melhor aprendizado, mas também para garantir que você repita as coisas pelo menos 3 vezes durante o processo de aprendizado.


Uma maneira fácil de criar material significativo e repetitivo sem ser intrusivo é frequentemente lembrar e reunir diferentes conceitos de aprendizagem para formar um maior. Isso permite que você repita as coisas uma e outra vez para realmente chegar ao objetivo.


3. É Demais Longo!

Nossa capacidade de atenção está ficando cada vez menor. Então, quando você estiver criando o conteúdo do seu curso, tente dividi-lo em segmentos curtos. E entre esses segmentos, você pode incluir pausas suaves que permitam ao aluno sentir-se revigorado, mas também mantê-lo envolvido.


A melhor estratégia para evitar que tópicos e cursos fiquem longos demais é planejar antecipadamente. Isso lhe dará o tempo de ampliar e reduzir o conteúdo para garantir que seja uma estrutura lógica e que ofereça suporte aos alunos.


4. Não Conhecendo o Público

As vezes estamos criando conteúdo que achamos incrível! Mas aqui está o fato, não estamos criando o conteúdo para nós, estamos criando para os outros. Portanto, algumas questões importantes que precisam ser feitas são:


- Qual é o nível de educação do nosso público?

- Qual é o seu papel / trabalho?

- Qual é o nível de conforto deles com tecnologia?

- Onde a aprendizagem vai acontecer? (ou seja, em um escritório, em um local de trabalho barulhento, em casa, etc)

- Que tipo de aprendizado pode precisar ser combinado para reforçar a experiência de eLearning?

- E mais relacionado à compreensão de quem fará o aprendizado e o que mais precisar para ter sucesso.


5. Alavancar a própria experiência do aluno

Uma das oportunidades mais negligenciadas no eLearning (e no aprendizado em geral) são oportunidades para o aprendiz trazer sua própria experiência compartilhada, conforme se aplica ao que quer que esteja aprendendo.

Não importa se é uma habilidade nova que eles estão adquirindo ou uma habilidade antiga na qual eles estão se nivelando, alavancar sua própria experiência pode ser um elo crítico para que o aluno possa ter maior retenção, e ir além objetivo do treinamento.


Algumas estratégias que funcionaram bem para os clientes são:


- Fazer com que o aluno compartilhe sua própria experiência sobre uma determinada situação (ou seja, segurança, mau atendimento ao cliente, liderança, etc.) e levá-lo a levar o conhecimento e misturar o novo aprendizado para uma experiência enriquecida.

- Fazer com que o aluno se envolva na prática, testes ou aprendizado prático. Combinando auditivo, visual e tátil, você pode alcançar 85% das taxas de retenção.


6. Pergunte!

Uma das perguntas mais comuns que recebo de clientes com quem trabalho é "para onde devo focar minhas iniciativas de criação de cursos?".


E minha resposta simples: "Pergunte!" Isso significa perguntar à gerência, perguntar a seus clientes, perguntar a seus fornecedores e perguntar aos alunos o que eles precisam e como eles acham que podem estar mais bem envolvidos. Muitas vezes eles vão te dizer exatamente o que você precisa e você terá, pelo menos 50%, do caminho já desenhado.


Eu já vi esses erros milhares de vezes, e todos (absolutamente todos os clientes!) tomam suas próprias decisões para reestruturar seu conteúdo para estarem de acordo com os princípios acima.


A moral da história? Economize tempo desde o início e siga estes princípios básicos de criação de cursos, e você estará no seu caminho para o sucesso de e-Learning (ou qualquer aprendizado).


IDI Instituto de Desenho Instrucional


#ead #errosnoelearning #Desenhoinstrucional #conteúdosead

52 visualizações

Cadastre-se para receber cupons e novidades!