Designer Instrucional - O Novo Executivo Requerido pelas Empresas


Designer Instrucional: Chegou a Sua Vez! Pasme ou não, Os Designers instrucionais são procurados por executivos de marketing e treinamento. Designers instrucionais com experiência empresarial, criatividade e habilidades tecnológicas são muito procurados pelas empresas. Aqui está o porquê ... salários de seis dígitos… Você pode não ter visto nenhum anúncio com esse título. Mas saiba que as empresas estão em busca de Designers Instrucionais (DIs) com inclinação empreendedora e talento criativo. E quem está disposto a trabalhar por um salário na faixa de mais de R$ 120.000,00 ano? Soa como uma fantasia ou uma farsa? Não é.


Ë o nosso momento. São os profissionais da vez: os DIs recebem salários mais altos.


Designers instrucionais criativos e com conhecimento da alta tecnologia aprendizagem que são os novos profissionais de marketing de conteúdo”. Em uma entrevista por e-mail, uma recrutado da área da saúde me disse que os empregadores estão atrás do conjunto único de habilidades dos designers instrucionais.


“Meus clientes não querem mais apenas escritores ou profissionais de marketing para criar campanhas de educação e marketing para o consumidor. Eles querem alguém que saiba como mudar o comportamento por meio da educação - não apenas alguém que se concentre na entrega de informações sem mudança de comportamento. Querem alguém que saiba que a gamificação não se refere a pontos e distintivos sem sentido para concluir uma atividade, mas que a verdadeira gamificação consiste em embarcar em missões de solução de problemas por meio da aquisição e gerenciamento de recursos em um ambiente simulado. Os gerentes da empresa finalmente começaram a dizer: 'Ei. Essas são as coisas que os designers instrucionais fazem. 'É por isso que há um aumento nessas posições de nível superior para os designers instrucionais. “ "Então por que não contratar designers de instruções com essas habilidades, pagá-los bem e chamá-los de designers de instruções?”

"A maioria dos DIs com essas habilidades são freelancers, possui uma agência de e-learning ou trabalha para uma agência de e-learning”. "A maioria dos freelancers e proprietários já não querem assumir carreira para uma determinada empresa. Afinal, eles ganharam mais ao possuir seus próprios negócios. E os DIs que trabalham com essas habilidades estão em um caminho de desenvolvimento como especialistas.

Portanto, as empresas tquerem atrair DIs com o talento e as habilidades de que precisam - mesmo que seja apenas para um departamento de uma pessoa.

Uma nova tendência de contratação e recrutamento

Os Designers Instrucionais são cada vez mais procurados por cargos no nível Diretor de departamentos de criação de conteúdo individual.


Já existem muitos freelancers em estágios finais das entrevistas aceitando o cargo de diretor de design instrucional! Pasmem: esse é um profissional que está cada vez mais evidente nas agencias. O real promovedor de conteúdo com aprendizado.


Não é uma era de agencia de marketing querendo empurrar conteúdos e fórmulas de vendas mas sim conteúdos com os quais as pessoas aprendam algo. E esse é o papel do Designer Instrucional.

Estamos em uma nova tendência de contratação no setor de eLearning e descobriu-se que muitas empresas agora buscam DIs de alto nível para cargos de alto nível.

A vingança dos DI's


De aprendizes nerds a chefes de departamento: Designers instrucionais são procurados por executivos de marketing e treinamento.


Os designers instrucionais estão finalmente passando profissionais que passam desapercebidos para heróis de conteúdo super legais. As organizações agora valorizam esses colaboradores individuais de alto desempenho, atribuindo-lhes títulos como:

  • Diretor de novos produtos de informação"(este título é encontrado principalmente nos setores de saúde e biotecnologia),

  • Diretor de produtos educacionais(encontrado principalmente no ensino fundamental e médio) organizações especializadas),

  • Diretor (ou VP) de Novos Produtos de Informação (encontrado com mais frequência em serviços de saúde e serviços financeiros).


Outros títulos de seis dígitos que exigiam um histórico de identificação incluem:

  • Diretor de inovação em aprendizado,

  • Diretor de design instrucional" (encontrado nos setores bancário e de software)

  • Diretor de eLearning,

  • Consultor interno de identificação,

  • Diretor de Produtos para educação de adultos,

  • Diretor criativo,

  • Diretor (ou VP) da Digital Education Publishing,

  • Diretor de marketing de novos produtos (encontrado principalmente no campo de dispositivos médicos).

Na maioria das vezes, essas são posições que NÃO possuem subordinados diretos; eles são departamentos de uma pessoa - que é exatamente o tipo de posição que a maioria dos DIs almeja.


Os designers instrucionais mais experientes com quem conversamos ao longo dos anos dizem que não querem gerenciar pessoas, mas sentem-se presos a um sistema em que a única oportunidade de avanço para colaboradores individuais de alto nível é por meio do gerenciamento de pessoas. Parece que as empresas mais progressistas finalmente perceberam isso e estão dando aos DIs o que querem, ao mesmo tempo em que atendem às metas de crescimento e receita da empresa.


É interessante que alguns títulos (como "Diretor de criação" e "Diretor de marketing de novos produtos") já foram o único domínio dos profissionais de design gráfico, publicidade e mídia. Porém, à medida que mais organizações descobrem a eficácia dos cursos on-line na construção de lealdade e receita com a marca, elas procuram pessoas com experiência no design e desenvolvimento de cursos on-line interativos.

Millennials impulsionando a tendência de contratar designers instrucionais de alto nível


A geração do milênio quer a aprendizagem que seja inovadora, use multimídia e tenha fortes histórias e valor de entretenimento.


As empresas não estão apenas contratando designers instrucionais com experiência em gamificação para marketing de conteúdo e consumidor. Eles também os estão contratando para criar os programas de treinamento de funcionários altamente interativos e divertidos que a geração do milênio exige.


Já é visível que potenciais empregadores precisam melhorar sua estratégia de contratação, porque os novos contratados mais jovens simplesmente não conseguem se relacionar com os programas tradicionais de aprendizagem que oferecem atividades de ramificação e as velhas interações de arrastar e soltar. Eles querem filmes interativos gamificados com histórias reais que se relacionam diretamente com seus empregos. Um deles disse que estava perdendo bons funcionários por causa de um treinamento inadequado.


O que é preciso para obter esses programas de treinamento inovadores?


Embora seja necessário um diploma universitário para trabalhos de identificação de alto nível, você não precisa de um diploma específico em design instrucional. A experiência e os portfólios contam mais do o certificado. Mas na realidade o que percebemos é que são os especialistas os que mais conseguem essas vagas; não pelo certificado mas pela habilidade que tem de, em consequência da sua competência, buscar constantemente se atualizar. Resultado: quem se atualiza, vai em busca de novidades na área é quem está sendo contratado.


Exceto na academia onde o diploma fala mais alto, existem várias opções de trabalho em diversos setores. O DI é um profissional requerido em diversos locais onde se exige melhoria nos processos de conhecimento e integração da marca com o público.

Surpreendentemente, apenas os cargos de diretoria na educação (ensino fundamental e médio) exigiam um diploma de identificação e / ou um grau avançado; todos os outros cargos exigiam uma média de oito anos como consultor de identidade ou proprietário de empresa, ou alguém que gerenciou vários clientes e projetos enquanto era responsável pelas metas de receita. Em outras palavras, as empresas estão procurando pessoas com habilidades empreendedoras acostumadas a trabalhar sem supervisão, que possam identificar de forma rápida e precisa as necessidades dos clientes e que tenham experiência em marketing.

-> Quase um 1/3 dos cargos de DI em nível de diretor exigia alguma experiência em cursos de marketing e mercado adulto

-> Cerca de 1/4 exigia experiência prática em design e desenvolvimento de gamificação. E, é claro, a capacidade de trabalhar com especialistas no assunto (PMEs) foi listada como um requisito básico na maioria dos anúncios de posição.

Claramente, o portfólio e a experiência podem ser mais importantes do que um diploma - exceto no campo educacional. Para esse mercado, você precisará de uma especialização em Design Instrucional ou em um campo relacionado. Mas outras indústrias - corporações - querem, além disso, resultados demonstrados e prova de experiência como DI.


Uma ressalva: quase todas as posições de diretor e vice-presidente exigiam habilidades de design e desenvolvimento. Não um ou outro.


Experiência em criatividade, habilidades técnicas, marketing e gerenciamento de fornecedores

As principais habilidades que os empregadores desejam ao contratar designers instrucionais para cargos no nível de diretor são: inovação e criatividade.


-> Habilidades técnicas como HTML5, CSS, JavaScript e JQuery também são importantes. Você não precisa necessariamente saber como usar essas linguagens de programação, mas precisa conhecer os recursos e as limitações de cada uma. Por quê? Porque aqui está outra tendência: as empresas que estão fora da curva estão se afastando das restrições de desenvolvimento de ferramentas de desenvolvimento rápido (e algumas das dores de cabeça de compatibilidade do navegador que acompanham essas ferramentas) e estão se voltando para o desenvolvimento nativo. E alguns estão se voltando para soluções híbridas: desenvolva parte do curso em algo como o Storyline2 e use elementos gamificados criados com o JQuery (ou qualquer outra coisa) e inclua isso no produto final.

-> Gerenciar fornecedores e freelancers foi outra habilidade destacada para cargos de alto nível de identificação. Como esses diretores são departamentos unipessoais, geralmente precisam terceirizar parte do trabalho. Essa é outra razão pela qual as empresas procuram candidatos para aqueles que têm experiência empreendedora; freelancers e proprietários de agências já possuem extensas redes de pessoas com habilidades em animação 3D, programação, vídeo e narração. Isso significa que a empresa não precisa gastar tempo procurando esses recursos.


-> Outras habilidades mencionadas foram a capacidade de trabalhar de forma independente, gerenciamento de orçamento, marketing de cursos e rastreamento de lucros de cursos - habilidades adquiridas como empreendedor de freelancer.


Teletrabalho Incentivado

Embora algumas posições de identificação no nível de diretor serem para trabalhos no local, cerca de 65% eram posições 100% remotas - o que permite que você trabalhe em casa.


As empresas percebem que é difícil encontrar profissionais de eLearning com todas essas habilidades (gamificação, vídeo, roteiro, gerenciamento de fornecedores, programação e DI), e também percebem que as pessoas com essas habilidades são acostumadas a trabalhar em suas casas como freelancers ou proprietários de pequenos negócios. Para fazer com que essas pessoas se movam, as empresas estão descobrindo cada vez mais que não oferecer um ambiente de trabalho remoto não é uma opção se elas querem os melhores candidatos.


Pergunta para Freelancers: Você faria?


Você desistiria do seu trabalho como freelancer de identificação para um trabalho de seis dígitos em tempo integral?


Toda essa conversa sofisticada sobre títulos de alta renda é ótima. Mas isso me fez pensar em outra coisa: os freelancers iriam em período integral se pudessem ter uma renda de seis dígitos, realizando o trabalho altamente criativo que amam (em vez de produções de baixo orçamento e entorpecentes) e não gerenciar funcionários trabalhando em casa? Ou a satisfação profunda de possuir seu próprio negócio é grande demais? O chamado da liberdade (liberdade para trabalhar quando você quer) e a capacidade de trabalhar com muitos tipos diferentes de clientes - em vez de apenas um - são poderosos demais para desistir de tudo?


Fica aí esse questionamento para você se perguntar o que vale mais a pena pra você.


IDI - Instituto de Desenho Instrucional


#educação #desenhoinstrucional #designinstrucional #desenhoeducacional #ead #elearning #cursosonline #treinamentosonline #treinamento #desenvolvimento #conteudosead #experienciasdeaprendizagem #rh #dho #EducaçãoCorporativa #Aprendizagem #GestãoDePessoas #UserExperience #GestãoDoConhecimento #professor #professora #professores #professoras

382 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

JUNTE-SE A NÓS

A maior rede de Designers Instrucionais do Brasil.