O Fim do Conteúdo Formal de Aprendizagem


Uma vez que o conteúdo de aprendizagem formal leva tempo considerável de desenvolvimento, e é muitas vezes fruto de atualizações constantes, gerando volume de trabalho grande, o que aconteceria se nós nos livrássemos dele completamente? É possível ter um programa de aprendizagem sem conteúdo?


De acordo com a fórmula frequentemente citada 70:20:10, a aprendizagem formal representa apenas 10% de tudo o que aprendemos. Quando você ouve isso, você tem que se perguntar por que os profissionais de treinamento investem tanto tempo e esforço (e orçamento) em uma fração tão pequena da experiência de aprendizagem.


E se eles dedicassem todo o seu tempo a um programa de treinamento que fosse 100% informal? Em primeiro lugar, é preciso ter claro que o conteúdo formal é a espinha dorsal de aprendizagem e desenvolvimento, porque contém as informações que os funcionários precisam para desempenhar suas funções de forma eficiente e em conformidade com as normas, por assim dizer.


Por agora, vamos imaginar uma realidade diferente e entender como um programa de treinamento pode ser mais orgânico.


Não mais gerentes de treinamento

As primeiras baixas desse novo ambiente de aprendizagem utópico são os próprios gerentes de treinamento. Não haverá a necessidade de profissionais que investem horas e horas observando obsessivamente os relatórios e reduzindo cada aluno a um número no sistema.


Um novo posto de "facilitador de treinamento" será potencializado. Embora tenha semelhanças com o antigo papel de gerente de treinamento, o objetivo é bem diferente. Em vez de tentar fazer as pessoas aprenderem, é tarefa do facilitador de treinamento deixar as pessoas aprenderem. Ao invés de prescrever uma estrutura rígida, terão o desafio de criar o ambiente certo para o processo de aprendizagem e concentrar-se em manter os alunos engajados.


Aprendizagem 24/7

Pense sobre sua experiência com o treinamento formal. Você provavelmente terá lembranças vagas de ficar entediado estudando uma unidade de conteúdo longa, por exemplo com hora de duração. Você pode até ter flashs sobre o assunto, mas como foi realmente seu aproveitamento? Que impacto teve em seu comportamento? Você já teve a chance de pensar nisso até agora?


Nesse cenário avançado, o treinamento é algo que seus alunos podem levar com eles para todos os lugares. É uma experiência de aprendizagem totalmente móvel que os conectam a seus colegas, permitindo que aprendam uns com os outros e compartilhem seus conhecimentos, onde quer que estejam.


Formação pelas pessoas, para as pessoas

Existem alguns problemas que não são tão fáceis de esquecer de lado, como por exemplo um treinamento que não conversa em nada com as suas demandas e expectativas. Pior de tudo, foi criado em um departamento alheio às demandas reais, muito distante da realidade prática.


Estamos vivendo em um tempo em que o conteúdo gerado pelo usuário é cada vez mais importante. Pense na última vez que você comprou algo on-line. As possibilidades são: você não leu a descrição do produto, mas você provavelmente procurou saber da opinião de outros clientes/usuários.


Voltar à aprendizagem on-line: se o seu conteúdo é criado pelos próprios alunos, terá uma relevância que não pode ser replicada no material formal. Além disso, com o sistema certo, tudo o que custará para negócio é o tempo necessário para curar e categorizar as informações mais úteis.


Aprendizado com alunos

Muitos gerentes de treinamento queixam-se sobre engajamento do aluno. Eles têm razão em reclamar - é o maior problema em treinamento e desenvolvimento hoje. Do outro lado dessa moeda, alguns gerentes de treinamento conseguem envolver seus alunos, mas encontram outro problema: os alunos consomem todo o conteúdo e começam a exigir mais... E se esses alunos não são atendidos imediatamente começam a abandonar o ambiente de aprendizagem.


A boa notícia é que você não tem que trabalhar de maneira sobrecarregada para criar mais conteúdo. Em vez disso, dê a seus alunos a chance de continuar sua jornada de aprendizagem em outro lugar. Existem milhares de cursos úteis em sites abertos, em comunidades de prática...


E no nosso contexto atual?

O treinamento formal ainda é essencial. Sem ele, os alunos podem perder parte vital do conhecimento que os impede de cometer erros de não conformidade em suas rotinas de trabalho. Mas o treinamento formal tradicional está cheio de problemas. Demora muito tempo para produzir, para começar. Além disso, ele é criado como grandes unidades autônomas que não podem ser facilmente editadas. Em um mundo que está constantemente mudando, nossa abordagem atual para o treinamento formal não pode reagir com a rapidez suficiente.


Proponho uma solução diferente. Nós não deveríamos esculpir nossos programas de treinamento em enormes blocos de rochas, para nunca serem alterados. Em vez disso, o conteúdo formal deve ser um pouco mais flexível. Quebre o conteúdo em segmentos menores e deixe os alunos registrar comentários sobre cada um. Investir em uma plataforma social e criar grupos de discussão associados a cada tópico. E em vez de gastar todo esse tempo esculpindo pedra, usá-lo para monitorar a conversa e incorporar a experiência dos alunos no conteúdo. Dessa forma, seu conteúdo formal pode crescer organicamente para melhor atender às necessidades dos alunos e do negócio.


IDI Instituto de Desenho Instrucional


#conteúdosead #aprendizagemformal #aprendizageminformal #ead #sociallearning #lxp #gestãodoconhecimento

0 visualização