Porque usar a Aprendizagem Móvel?



A integração da aprendizagem móvel no dia-a-dia das pessoas é cada vez mais visível. Não apenas para quem busca conhecimento tácito, mas também à todos os que utilizam smartphones. Impossível não prensar em estratégias de aprendizagem que não utilizam esse canal de comunicação ou dispositivo.

No entanto, o uso destes dispositivos móveis não é suficiente para manter os alunos tão envolvidos quanto imaginávamos. Ainda mais em tempo de acesso a conteúdos com no máximo 30 segundos de interesse. Afinal, em tempos de informação em excesso como você pode adaptar sua estratégia de aprendizado móvel às necessidades dos destas pessoas?

Suponha que estamos lidando com a Geração Z e Millenials. Os estilos de aprendizagem modernos sugerem a integração perfeita da tecnologia em suas vidas cotidianas. O celular não é apenas uma moda passageira para "nativos digitais" e funcionários mais jovens, mas parte integrante da vida moderna para muitas pessoas em todas as idades e tipos de experiência profissional.

Um dos principais benefícios de introduzir o aprendizado móvel em sua estratégia é aumentar a flexibilidade do ambiente de aprendizado. O que é importante lembrar é que uma estratégia de aprendizado que inclui mobiles não significa apenas dispositivos móveis, mas uma abordagem de aprendizado combinado atenda às necessidades de todos.

Considere:

1. Avaliar o letramento digital de sua força de trabalho

Um dos primeiros passos para adaptar sua estratégia é obter uma boa compreensão da alfabetização digital de seus funcionários. A fluência digital como nos referimos em uma análise de contexto. Recomendamos a realização de uma pesquisa ou de um teste de habilidades digitais de baixo nível. NUNCA faça suposições com base em fatores como a idade e o grau de conhecimento que você esperaria que determinados funcionários ou público tivessem. Mas antes cuidado: se for você a pessoa responsável for implementar um teste de habilidades, é importante que seus funcionários saibam que o teste não afetará negativamente a forma como eles serão tratados no local de trabalho.

É importante receber informações fidedignas de seus funcionários, pois eles serão os que utilizarão a estratégia que você deseja implementar. Depois de avaliar os níveis de alfabetização e fluência digital deles, você poderá adaptar sua estratégia de aprendizado móvel conforme necessário.

2. Entenda que nem todo mundo vai querer usar o celular

Erro clássico dos designers de primeira viagem: a flexibilidade está no coração de qualquer estratégia de aprendizado móvel. Ao definir sua estratégia, é importante garantir que você tenha um LMS preparado para o aprendizado em computadores e dispositivos móveis. Em qualquer organização, sempre haverão funcionários que não se sentem confortáveis ​​com o celular e preferem outras formas de acessar o aprendizado.

O mais importante para as equipes é reconhecer que tudo está bem. É provável que a maioria de sua força de trabalho migre para o aprendizado por meio de dispositivos móveis rapidamente, mas forçar os que não usam o celular para aprender é uma maneira óbvia de diminuir o engajamento e, pior: a motivação do aluno. As necessidades entre as pessoas difere e a melhor maneira de aumentar o engajamento e a retenção de aprendizado é encontrar o ponto de equilíbrio onde os seus funcionários se sintam confortáveis.

3. Criar conteúdos com requisitos baixos

Prever os possíveis problemas que podem ocorrer. Se o funcionário fizer uso do aprendizado em dispositivos móveis considere o formato de conteúdo que você usará nesse processo. O conteúdo de vídeo, por exemplo, por mais envolvente que seja, requer muita largura de banda. Independentemente de eles estarem trazendo seus próprios dispositivos ou usando tablets ou smartphones fornecidos pela sua organização, os alunos devem poder visualizar seu conteúdo em conexões Wii-Fi mais fracas e sem precisar de muitos dados.

Animações e infográficos, por exemplo, são ótimas maneiras de manter o engajamento alto, sem se preocupar com custos adicionais de largura de banda. Podcasts já deve ser considerado da mesma forma que vídeos. Seja o recurso que for: mantenha o seu treinamento curto e agradável para permitir as limitações das conexões com a Internet e os alunos modernos que encurtam o tempo de atenção.

4. Concentre seu conteúdo no Microlearning

Já discutimos a situação da largura de banda, mas agora é hora de falar sobre o tempo de atenção. O acesso à tecnologia proporcionado a alunos modernos de todas as idades e experiências profissionais possuem períodos de atenção menores. Acredita-se amplamente, por exemplo, que o conteúdo de vídeo (de qualquer forma) deve ser menor que 4 minutos para manter o engajamento.

O Microlearning também permite que seus funcionários integrem seu aprendizado em seus horários de trabalho. Aprendizes modernos de todas as indústrias são mais estimulados e espalhados do que antigamente. É difícil para eles encontrarem meia hora ou uma hora para se sentarem e concluírem o treinamento em uma área de trabalho. Uma grande parte do motivo para investir nessas estratégias é a flexibilidade do aprendizado móvel, e o microgerenciamento cria flexibilidade de tempo e espaço físico.

E mais: se houver uma funcionalidade de mentoria online, cujos participantes consigam tirar duvidas em tempo real utilizando arquivos de dados em voz: isso é genial. Por mais que acessemos conteúdos salvos no curso, ter a disposição uma mentoria para dúvidas pontuais- conversar com algúem – é algo bem disruptivo. Pense na hipótese.

5. Considere as necessidades de trabalho flexível, doméstico e remoto

O aumento do horário de trabalho flexível e do trabalho em casa significa que nem todos estarão no mesmo horário ou no mesmo local. Existem algumas maneiras pelas quais o aprendizado móvel pode ajudar nisso. Por exemplo, você pode permitir que seus trabalhadores remotos, de campo ou baseados em casa façam o treinamento em sala de aula usando seus dispositivos.

Também vale a pena ser mais flexível com os prazos de treinamento. Exemplo, fornecer um prazo de cinco horas para uma parte curso pode não funcionar para alguém que trabalha em turnos noturnos ou para um engenheiro de plantão que tenha compromissos consecutivos até as 18h. O treinamento de conformidade, é claro, precisa permanecer relativamente rígido, mas em um mundo de trabalho em que os funcionários são geograficamente mais diversificados e trabalham com horários diferentes, sua estratégia de aprendizado móvel precisa oferecer a mesma flexibilidade. Olha a questão da disrupção com a mentoria de voz aí novamente.

6. Aprendizagem pontual e sob demanda

Um dos mais fortes benefícios da integração de dispositivos móveis em sua estratégia de aprendizado é a capacidade de distribuir aprendizado em pontos de necessidade. Se você tem um vendedor em campo ou um funcionário do depósito que precisa ser treinado em novas máquinas, o aprendizado em pontos de necessidade permite que seus funcionários aproveitem ao máximo as oportunidades de aprendizado quando e como precisam.

Além disso, aumenta a eficiência, o aprendizado e garante que o seu LMS continue sendo um ponto central de aprendizado para seus funcionários. O Google e o YouTube são cada vez mais usados ​​para o desenvolvimento pessoal e o aprendizado em casa por muitos dos trabalhadores modernos. Os alunos modernos geralmente procuram os mecanismos de pesquisa em seus telefones quando precisam aprender algo novo. Fazer uso desta ideologia dentro da sua estratégia de aprendizagem móvel é um próximo passo natural para o seu LMS. Considere a mobilidade quando for contratar um fornecedor de LMS.

Finalizando:

Da avaliação da alfabetização digital de seus funcionários específicos ao aproveitamento máximo do aprendizado autônomo e contínuo, o aprendizado móvel exige um planejamento cuidadoso, mas, feito corretamente, pode ser uma ferramenta fantástica para a cultura de aprendizado de sua organização e para o envolvimento contínuo na aprendizagem.

Os dispositivos móveis fazem parte da maioria das vidas dos trabalhadores modernos, independentemente da experiência de trabalho, idade ou sexo. Adaptar sua estratégia de aprendizado ao celular é uma coisa, mas é importante considerar as necessidades de seus alunos se você quiser aproveitar ao máximo uma estratégia de aprendizado móvel. Para tal pense no microlearning.

IDI Instituto de Desenho Instrucional

#aprendizagemmovel #mobilelearning #estratégiasdedesenhoinstrucional

0 visualização