Realidade Virtual no Treinamento Corporativo: Usar ou Não Usar?



O uso de realidade aumentada pode ser um recurso excelente para o treinamento corporativo. Mas antes de sair implementando veja os desafios que devem ser transpostos. Para garantir que o treinamento seja eficaz, as organizações estão mudando gradualmente de soluções tradicionais presenciais e online para o aprendizado em dispositivos móveis. Isso já não é novidade.

Segundo as estatísticas, cerca de 25% das empresas do Brasil já introduziram o mLearning aos seus funcionários. Ao mesmo tempo, 68% das empresas sem mLearning dizem que planejam fazer isso no futuro próximo. Esse interesse aguçado é mais do que justificado: os aplicativos para dispositivos móveis oferecem a geração móvel de hoje para obter novos conhecimentos em qualquer lugar, progredir continuamente com sessões breves e controlar a curva de esquecimento com uma revisão regular.

Vamos ver como o mobile learning pode ser usado para gerar maior engajamento e desempenho dos funcionários.

  • Aprender, recuperar e reter: Como as partes de aprendizagem são entregues em formatos interessantes, envolventes e disponibilizados aos alunos dentro do seu ambiente de trabalho, elas trabalham com mais eficiência ajudando os alunos a aprenderem, recuperarem e reterem.

  • Aplique a aprendizagem no trabalho: Por um período de tempo, isso leva à aplicação requerida no trabalho (e à mudança comportamental antecipada). Todos esses fatores estão direcionando o uso da mobile learning para engajar os alunos e aumentar seus desempenhos.

No entanto, quando se trata de prática de habilidades em dispositivos móveis, as pessoas ficam céticas. O desenvolvimento efetivo de habilidades em um dispositivo móvel está além de sua imaginação, que as principais soluções de treinamento em dispositivos móveis disponíveis atualmente não aquecem ainda. Mas pasme! O que aquece a imaginação de todo o mundo é o treinamento de realidade aumentada. O treinamento é um dos usos originais que os pesquisadores adotaram em realidade virtual. Estudos e observações já provaram que os manuais de RV aumentam significativamente a qualidade do desempenho e diminuem o tempo de tarefa , enquanto simuladores RV estão sendo assimilados com o treinamento da NASA e ajudam os astronautas a se acostumar com as condições no espaço sideral. Ok. Você vai dizer: eu não sou a NASA, tenho uma fábrica de biscoitos.

Veja bem: ao combinar tecnologias de realidade aumentada e móvel, é possível obter uma solução de treinamento duas vezes mais eficaz do que um aplicativo de mobile learning médio. Aproveitar as duas tendências de treinamento é o que queremos, mas os desafios que você realmente deve levar em conta é:

Barreira 1: O maior ponto de discussão da RV e do mobile learning está centrado em sua acessibilidade. Ao contrário dos dispendiosos dispositivos de RV, os dispositivos móveis já são de propriedade dos funcionários. As empresas podem experimentar os benefícios do treinamento em RV, ao mesmo tempo em que economizam em equipamentos, uma vez que esses colaboradores (muitos deles) possuem esses dispositivos, certo?

Barreira 2: Alguns podem dizer que a idéia de usar tecnologias de RV para algo que pode ser simulado na vida real com equipamento real e com custo efetivo não é discutível. No entanto, na atualidade, as maquetes de RV superam os da vida real: os modelos virtuais podem ser ampliados, modificados e até mesmo conter informações adicionais. Um bom designer instrucional vai saber indicar as melhores opções para sua empresa.

Barreira 3: Um aplicativo de aprendizado móvel de realidade aumentada pode se transformar em um simples truque se for desenvolvido sem pensar. Por exemplo, o software RV que analisa peças de objetos e mostra virtualmente que os engenheiros no treinamento de como proceder com a montagem pode ser efetivamente usado em dispositivos móveis. Mas, se a mesma tarefa tiver de ser executada em más condições de luz ou com equipamento que não deixa mãos livres para segurar um dispositivo, até mesmo um aplicativo móvel de qualidade não será de grande ajuda. Assim sendo certifique-se de que as funcionalidades de RV e móvel se encaixem nas especificidades de suas condições de trabalho e possam realmente melhorar seu treinamento. Se o celular não for de grande ajuda, considere usar óculos RV. Além disso, compare os custos do equipamento de treinamento real com o desenvolvimento de aplicativos móveis RV e consulte especialistas em RV móveis. Às vezes você pode realmente estar melhor com uma maquete da vida real.

A Pior Barreira: Consiste em projetar imagens geradas por computador, capturadas pela câmera no dispositivo, na realidade envolve algoritmos de reconhecimento de objetos e odometria visual, bem como métodos matemáticos complexos. Uma linguagem de marcação especial, bem como vários kits de desenvolvimento de software já foram criados para facilitar o desenvolvimento de aplicativos de RV. Ainda assim, nas mãos de engenheiros inexperientes com AR, o aplicativo provavelmente se tornará um fracasso completo com integrações de imagem / realidade irreais que não levarão a prática de habilidades em lugar algum. Além disso, esses aplicativos de baixa qualidade podem ser perigosos se usados ​​na prática da vida real. Se um aplicativo que treina inspetores de tecnologia iniciantes corromper o reconhecimento de imagens, isso pode ser uma causa de erro humano no futuro.É aí que o seu treinamento vai por água abaixo.

Dica: Procure um fornecedor que se concentre no desenvolvimento móvel de RV. Se você possui um departamento de TI talentoso, considere aumentar sua equipe com idosos com experiência em desenvolvimento de RV. Você pagará mais, mas receberá um aplicativo de qualidade no resultado.

Olha que bacana: Antes de um aplicativo para dispositivos móveis adicionar uma imagem de computador em um instantâneo da realidade, ele primeiro reconhece o ambiente e o equipamento que deve aumentar. Por exemplo, aplicativos móveis anatômicos em 4D usam um manequim de verdade como um recipiente para camadas geradas por computador de ossos, músculos e órgãos internos na tela. O software foi criado com os parâmetros desse manequim usado em todos os cálculos e não funciona corretamente com os diferentes.

Essa consistência compulsória pode ser inconveniente. Exemplo: uma empresa de manufatura com locais distribuídos deve usar o mesmo equipamento em todos os lugares e, em alguns casos, até mesmo ter o mesmo arranjo interno para que um aplicativo funcione corretamente. Os aplicativos que precisam trabalhar com mecanismos e sistemas diferentes podem custar caro, já que o desenvolvimento de software inclui algoritmos de cálculo para cada modelo projeto específico. A idéia aqui é você reflitir sobre as condições do seu espaço de treinamento e defina prioridades com a consistência em mente. Qualquer atualização ou renovação de equipamento deve ser feita antes do desenvolvimento do aplicativo. Se sua empresa trabalha com vários sistemas, aumente primeiro o modelo mais "vulnerável" ou o mais popular entre seus clientes. Você poderá adicionar outros modelos às atualizações agendadas. Mas tenha em mente que eles podem levar tanto tempo e dinheiro quanto metade do seu desenvolvimento inicial.

Usar realidade virtual em treinamentos corporativos não é um caminho curto nem fácil. Para que uma solução de treinamento em realidade virtual seja perfeita para as metas de gerenciamento de recursos humanos de uma empresa, sempre há perguntas a serem respondidas, decisões a serem tomadas e precauções a serem tomadas antes. Acima citamos algumas.

Certifique-se de que o RV ou mobile é exatamente o que sua empresa precisa de modo a não perder seu tempo e dinheiro no desenvolvimento de software profissional. Mas pelo simples fato de saber que este recurso é uma possibilidade, vai te munir de argumentos para uma próxima oportunidade de investimento em T&D.

IDI - Instituto de Desenho Instrucional

#realidadeaumentada #realidadevirtualnaeducaçao #realidadevirtual #treinamentocorporativo

0 visualização