Técnicas de E-Learning Bem Sucedidas


Desenvolver cursos de e-learning funcionais e valiosos pode ser um desafio, particularmente em uma grande empresa. Manter o envolvimento e a motivação do aluno, apelar para um grande público que abrange diferentes departamentos e funções e transferir com sucesso o conhecimento que pode ser aplicado no trabalho são pontos necessários para uma experiência positiva de aprendizagem. Um excelente programa de e-Learning também pode se tornar um elemento fundamental da marca da empresa e um benefício para os funcionários que ajuda a atrair e reter os melhores talentos.


Um programa de eLearning malsucedido, por outro lado, pode drenar os recursos do seu negócio. Você pode aproveitar o tempo, o dinheiro e a experiência para criar e distribuir cursos on-line que não envolvem funcionários ou fornecem as informações necessárias para melhorar o desempenho do trabalho.


Para criar um programa de e-Learning bem-sucedido, você precisa desenvolver técnicas que envolvam não apenas seus funcionários e contratados, mas também os ajudem a aprender e reter conhecimento. As grandes empresas também precisam de técnicas que sejam adaptáveis ​​a diferentes departamentos e possam ser usadas com uma grande base de alunos dispersos geograficamente.


Abaixo estão 6 técnicas comprovadas que se encaixam no projeto:


1. Blended Learning

A aprendizagem hibrida combina o melhor do treinamento tradicional com a educação on-line, proporcionando uma experiência abrangente para os funcionários. Uma parte do curso é oferecida online, enquanto o restante é oferecido em tempo real, seja em uma sala de aula ou através de um portal de ensino à distância, através de interações ao vivo.


O aprendizado combinado permite que funcionários trabalhem por meio de informações e habilidades de nível iniciante e intermediário via eLearning, movendo-se em seu próprio ritmo e, em seguida, participando do programa presencial para experiências de nível mais alto, práticas ou complexas. O blended learning é particularmente eficaz em grandes organizações, com o segmento de eLearning fornecendo a flexibilidade e a escalabilidade necessárias, enquanto o aprendizado em sala de aula (pessoalmente ou através de um portal) permite uma maior complexidade do conteúdo e da aplicação no trabalho.


2. Interatividade

A interatividade no e-learning representa o intercâmbio entre os alunos, os conteúdos e o Learning Management System (LMS). Construindo em interatividade, o LMS não é usado apenas para hospedar informações, mas também para engajar ativamente os alunos, exigindo que eles se tornem participantes ativos, em vez de receptores passivos de conteúdo.


Elementos interativos potenciais que podem ser introduzidos no eLearning incluem:


>> Estudos de caso

Explique um cenário com um problema central que sua empresa precisa resolver e, em seguida, peça ao aluno para responder ao problema com possíveis resoluções.


>> Histórias e jogos

Peça aos alunos que interajam com histórias e jogos respondendo perguntas, concluindo tarefas ou interagindo com o conteúdo do eLearning.


>> Questionários e avaliações

Peça aos alunos para responder e reiterar conceitos-chave, fornecendo-lhes pontuações para acompanhar seu progresso e fornecer pontuações para motivar a melhoria.


A simulação também pode ser aplicada como um elemento de treinamento interativo, permitindo que um funcionário aprenda a operar sistemas ou máquinas caras ou complexas em um ambiente seguro.


3. Microlearning

O Microlearning é a estratégia de fornecer conteúdo em unidades pequenas e fáceis de processar, em vez de agrupar um curso inteiro que pode levar várias horas para ser concluído.


O Microlearning permite que os alunos atinjam um único objetivo de aprendizagem de cada vez, dominando cada etapa individualmente antes de passar para o próximo. Ele pode ser entregue a qualquer momento, em qualquer lugar, com a conveniência do aluno e em seu dispositivo preferido.


Essa técnica pode ser usada para fornecer programas autônomos ou pode ser incorporada como um recurso para suportar um curso maior, em qualquer lugar do ciclo de treinamento. Um estudo recente descobriu que o microlearning pode ser desenvolvido de forma mais rápida e fácil do que módulos maiores de eLearning, reduzindo os custos em até 50%. Além disso, melhora a retenção de conhecimento em 20% e aumenta o engajamento do aluno em 50%.


4. Vídeo

O vídeo já é um componente reconhecido do e-learning eficaz, fornecendo um método familiar e divertido de transferir informações para os alunos. É um método preferido pelos funcionários, que têm 75% mais chances de assistir a um vídeo do que de ler o texto, e o uso de vídeo aumenta o envolvimento e a retenção de informações. Na verdade, o vídeo no eLearning pode aumentar a retenção em 83% ao longo do tempo.


Existem várias maneiras de criar vídeo em seu programa de treinamento. O vídeo pode ser usado como microlearning - com informações "fragmentadas" e representadas em um vídeo de 30 segundos para reforçar um segmento de microaprendizagem. Ele também pode ser usado como parte de um elemento interativo, como um questionário, apresentar uma história em forma de vídeo e, em seguida, fazer perguntas sobre o conteúdo.


Ou o vídeo pode ser incorporado de uma nova maneira - fazer os alunos escreverem seus próprios roteiros e criarem seus próprios vídeos usando um aplicativo - para reforçar conceitos e avaliar a compreensão e a retenção de materiais.


5. Aprendizagem Social e Gamificação

Incorporar os conceitos de compartilhamento social informal de aprendizado social ao seu conteúdo de eLearning pode ajudar uma empresa a melhorar a motivação e o envolvimento do aluno. Combinado com elementos de gamificação - recompensas, pontuações, distintivos e certificados - bem como a competição entre indivíduos, equipes e departamentos, o envolvimento do aluno e a motivação podem ser melhorados.


O aprendizado social pode ser incrivelmente benéfico para grandes empresas, porque é mais escalável que a interação face a face. Em vez de fazer com que os alunos se encontrem pessoalmente, as técnicas de eLearning permitem que os funcionários se conectem em partes menores, fazendo perguntas on-line e voltando às respostas posteriormente.


As ferramentas de aprendizado social podem incluir comunidades de aprendizado on-line vinculadas a diferentes cursos, departamentos ou tópicos, bem como opções de bate-papo e e-mail. As ferramentas de gamificação geralmente incluem questionários, registros de conclusão de curso e tabelas de classificação que criam uma atmosfera de competição amigável.


6. Incentivos

Recompensas como crachás, certificados e rankings competitivos (todos os elementos da gamificação) podem ser excelentes motivadores; mas incentivos da vida real podem motivar seus funcionários ainda mais. Estes podem incluir incentivos financeiros, como um bônus ou cartões de presente para conclusão do curso com sucesso; ou recompensas não financeiras, como um trabalho em casa ou horário flexível, ou uma menção no sistema de mensagens corporativas ou boletim informativo.


Investir em seus funcionários fornecendo treinamento é um componente essencial do sucesso organizacional, melhorando a produtividade, a retenção e as receitas organizacionais.

IDI Instituto de Desenho Instrucional


#ead #elearning #treinamento #desenvolvimento #desenhoinstrucional #educacaohibrida #blendedlearning #gamificação #microlearning #estudodecaso #videos #socialearning

111 visualizações