Upskilling/Qualificação do Designer Instrucional x Gestor de E-Learning


Desafiando suas qualificações para tornar-se um Designer Instrucional.


Em artigos anteriores falamos sobre como um profissional comum acaba se tornando um designer instrucional ao assumir funções da area de treinamento sem mesmo entender sobre como criar programas. Pois é: isso é realidade em muitas instituições que se veem diante de um grande desafio que é afinar seus programas com a nova leva de millenials que estão entrando na empresa ou que acabam de alguma forma adquirindo produtos ou experimentando serviços.


Explico:


O Designer instrucional é o profissional que possui a maior qualidade e a mais bem valorizada competência para atuar frente à este novo desafio nas empresas.


Os novos colaboradores e cliente buscam mais criatividade e inovação ao serem treinados ou influenciados pela opção de aquisição de produtos/serviços. Querem interatividade, querem inovação e as empresas buscam uma mudança de comprotamento destes. Mas como mudar o comportamento dos usuários/clientes/colaboradores quando a política de vendas está falida e as estratégias de marketing não se seguram mais nas ditas fórmulas de vendas?

Recrutadores sabem disso e sentem dificuldade em contratar o profissional certo para atuar frente ao desafio que é manter o cliente e fazê-lo mudar o comportamento em relação a sua marca. Isso ocorre porque os recrutadores não sabem, ou não entenderam que o profissional que pode promover essa reengenharia é o Designer Instrucional.

O Designer Instrucional é o único profissional capaz de gerar programas de conhecimento que mudam comportamentos. Sabe porque? Porque é ele quem desenha conteúdos com objetivos de promover o conhecimento e, consequentemente fazer o indivíduo mudar seu comportamento.


Entendida a necessidade deste profissional, como garantir que não apenas desenvolvamos o conjunto de habilidades exigidas como designer instrucional, mas também continuemos a nos desafiar a alcançar nosso potencial - não apenas como designers, mas também dentro de cada uma das outras funções que o acompanham?


O Design Instrucional está enraizado em teorias e metodologias que permaneceram constantes ao longo do tempo. Embora seja importante que os Designers Instrucionais tenham uma base sólida nessas teorias e metodologias, também é vital pensarmos criticamente e permanecermos atualizados com as práticas atuais, enquanto nos preparamos para as tendências emergentes.


Para atingir nosso maior potencial, precisamos tornar a educação continuada e aperfeiçoar nossos conhecimentos um foco central. Um relatório recente de pesquisa divulgado pela americana ATD confirma que há uma necessidade urgente de adicionar continuamente à nossa base de conhecimento através do desenvolvimento contínuo de novas habilidades e competências necessárias para atender às demandas de alunos cada vez mais diversificados e às ferramentas, técnicas e tecnologias de aprendizado em evolução.


Designers instrucionais precisam aplicar simultaneamente as teorias de aprendizado que são essenciais para o desenvolvimento de habilidades para adultos, ao mesmo tempo em que aproveitam as novas ferramentas disponíveis que estão se tornando populares. A cada novo design, tente definir a intenção de incluir um elemento novo para você (como a edição de vídeo) para permanecer relevante.


Não são apenas as tecnologias que são "essenciais" no setor. A perspicácia nos negócios, a capacidade de influenciar e a vontade e a capacidade de colaborar são áreas em que se concentra quando se trata de qualificação para aumentar o desempenho.


O que é interessante é semelhante aos dados que descobrimos. Nossa pesquisa afirma que as habilidades mais importantes para o papel do Designer Instrucional estavam principalmente relacionadas a habilidades pessoais. Mais importante do que ter os princípios e teorias de identidade informados, é ter habilidades para não apenas ouvir, mas também sintetizar o que está sendo dito. Fale o "idioma" das pessoas com quem você trabalha em toda a organização para ilustrar seu interesse em atender às necessidades deles.


Quando estou na sala de aula e ouço os participantes do DI fazerem perguntas, demonstrarem curiosidade e buscarem opiniões de outros Designers Instrucionais para reunir novas idéias, observamos o conjunto de habilidades crescendo diante dos nosso olhos.

Designers instrucionais devem parar de pensar no que querem dizer aos alunos e começar a pensar em como você se sente quando é aluno. Garanta que você está projetando para as necessidades de seus alunos, e o restante se encaixará.

E o papel de um designer instrucional como gerente de projetos?


O gerenciamento de projetos de e-Learning é extremamente importante para o design bem-sucedido do curso de e-Learning. Este artigo é o segundo de uma série sobre gerenciamento de projetos de e-Learning. Confira e aprenda sobre o papel de um designer instrucional como gerente de projeto.


Gerenciamento de projetos de e-Learning


No meu primeiro artigo sobre gerenciamento de projetos de eLearning, abordamos as razões pelas quais os projetos de eLearning falham. Neste post, falarei sobre o papel de um Designer Instrucional como gerente de projeto.


Conectando Design Instrucional e Gerenciamento de Projetos


Uma iniciativa de Design instrucional (DI) além de ter todos os elementos tradicionais que acompanham qualquer empreendimento de DI, como os incluídos no modelo ADDIE (Análise, Design, Desenvolvimento, Implementação, Avaliação), para ter sucesso, as iniciativas de DI também devem inclua aspectos do gerenciamento de projetos (PM). Se você nunca pensou sobre esse aspecto do design instrucional, provavelmente está se perguntando: "Então, agora preciso contratar um gerente de projetos para minha próxima iniciativa de identificação?"


Bem, a resposta é: "Depende!" As metodologias de gerenciamento de projetos, como as adotadas pelo PMBOK (Conhecimento em gerenciamento de projetos), muitas vezes separam o que estão desenvolvendo (um curso de eLearning, um aplicativo móvel, um aplicativo multiuso). (edifício histórico), gerenciando e fornecendo, a partir de metodologias específicas da disciplina (como ADDIE). No entanto, existem muitas semelhanças nas funções desempenhadas por um Designer Instrucional (DI) e um Gerente de Projeto (GP)


Onde um Designer Instrucional pode precisar considerar a Análise de Necessidades da iniciativa de DI, o GP examina o Conceito do projeto. Como parte do ADDIE, o DI abordará os Objetivos de Aprendizagem e delineará o currículo, enquanto o GP também se concentrará em Definir e Escopo do Projeto.


O Designer Instrucional analisa a Criação, Codificação e Script como parte da fase de Desenvolvimento do curso, enquanto um GP considera que isso faz parte de uma fase de Design Detalhado do projeto. Um exame mais atento das semelhanças entre as duas disciplinas (DI e GP) nos leva a concluir que um Designer instrucional também acaba sendo ou pouco GP (parcial!) Ao desempenhar sua função.


No entanto, enquanto os diretores de projetos consideram os patrocinadores do projeto, os estatutos e os orçamentos do projeto como dentro do alcance de sua função, o Designer Instrucional precisa se preocupar com experiências de aprendizado, lacunas de habilidades e resultados de aprendizado. Embora muitas empresas possam contratar GP's dedicados para iniciativas de identificação , com algum treinamento, um Designer instrucional pode facilmente desempenhar esse papel.


IDI - Instituto de Desenho Instrucional


#educação #desenhoinstrucional #designinstrucional #desenhoeducacional #ead #elearning #cursosonline #treinamentosonline #treinamento #desenvolvimento #conteudosead #experienciasdeaprendizagem #rh #dho #EducaçãoCorporativa #Aprendizagem #GestãoDePessoas #UserExperience #GestãoDoConhecimento #professor #professora #professores #professoras #montarcursosonline #criarcursosonline #criarcursos #montarcursos #gestãodeprojetos

0 visualização